Untitled
[…] Eu lembro, amor. De tudo, cada passo que a gente deu para as diversas direções que já fomos. Lembro das brigas também. Lembro de pensar que o amor é perfeito, que bobeira, o amor é pura imperfeição. Perfeitos só os casais do comercial da Becel (sem sal)… Lembro de já ter ficado triste por te deixar triste. Lembro de me sentir mal com isso. Lembro dos momentos em que a gente foi bobo e feliz. Lembro que sou feliz a maior parte do tempo, pelo simples fato de você existir em mim. Lembro de descobrir que um sentimento não serve para ser dito, como coisa que fica bem em filme ou texto, ele tem que ser vivido de forma plena. Lembro de não conseguir me permitir sentir tanta felicidade assim. Lembro da tua mão, que sempre acha a minha. Lembro dos teus dedos, que sempre me fazem carinho. Lembro da tua boca, que sempre me acalma. Lembro do teu rosto, que me olha como se ainda fosse aquela primeira vez. Lembro de cada coisa que descubro, manias, gestos, pensamentos.
Clarissa Corrêa.    (via in-disposto)
Eu não te amo como ontem, amo mil vezes mais.
João Neto e Frederico (via in-disposto)
Eu chorava e não entendia, apenas não entendia, e não entender dói, e a dor fazia com que eu chorasse. Eu sentia saudade, uma saudade apertada da gente, principalmente da gente.
Caio Fernando Abreu  (via in-disposto)
Não fique aí remando contra a maré.
Se não for pra ser, não vai ser.
Caio Fernando Abreu  (via in-disposto)
Não importa quem você é, de onde você veio, o coração é sua identidade.
Lady Gaga     (via in-disposto)
Sei lá. Que o dia amanheça. Que a noite acabe. Que tudo isso termine. Qualquer coisa.
Caio Fernando Abreu.  (via in-disposto)
Acredito no seguinte:
o olho das pessoas que gostam de você sempre vai brilhar
quando alguma coisa boa te acontece.
Clarissa Corrêa.    (via in-disposto)
Eu sou cheia de defeitos e de idiotices.
Promete nunca desistir de mim por isso?
Fica comigo apesar de tudo. Eu preciso de você. E é você que eu amo.
Marcello Henrique.  (via in-disposto)
De vez em quando fico triste do nada, com motivo ou sem motivo. De vez em quando fico feliz do nada, com razão ou sem razão. É assim, as vezes dá vontade de sair pulando, distribuindo beijinho, dando abraços e, em outras, dá vontade de mandar todo mundo pra muito, muito longe.
Clarissa Corrêa. (via in-disposto)
Olha, eu estou te escrevendo só pra dizer que se você tivesse telefonado hoje eu ia dizer tanta, mas tanta coisa. Talvez mesmo conseguisse dizer tudo aquilo que escondo desde o começo, um pouco por timidez, por vergonha, por falta de oportunidade e que é preciso disfarçar, jogar, esconder, mentir. Eu não queria que fosse assim. Eu queria que tudo fosse muito mais limpo e muito mais claro, mas eles não me deixam, você não me deixa…
Caio Fernando de Abreu.  (via in-disposto)